Botox para enxaquecas crônicas, bruxismo e sorriso gengival

 

A toxina botulínica , mais conhecida pelo nome comercial , Botox, hoje é muito utilizada pelos dentistas para fins estéticos pelos pacientes que desejam uma suavização das rugas e prevenção desses sinais da idade e também para o sorriso gengival.
Contudo seu uso na odontologia não se limita somente à estética, em alguns casos é utilizada para resolver ou atenuar alguns problemas bucais e orofaciais.
O mais comum deles é o bruxismo que são aqueles pacientes que sofrem em apertar ou ranger os dentes durante o dia ou à noite, problema que afeta 30 % dos brasileiros. Em casos mais avançados os pacientes desgastam tanto o dente rangendo que são necessários procedimentos mais complexos no tratamento desses dentes desgastados. A toxina botulínica nesses casos é injetada no músculo da mastigação, em pequenas proporções, para diminuir a sua potência e estímulo, assim o músculo não tem força para desgastar o dente, mas continua com sua força mastigatória.
Outro uso é associado ao tratamento das dores orofaciais de origem muscular.
A toxina bloqueia a liberação da acetilcolina que é um neurotransmissor que transporta mensagens do cérebro para as fibras musculares , sem ordens o músculo pára de movimentar e relaxa, consequentemente as dores vão embora. A toxina começa a atuar quatro dias depois da aplicação e pode durar até 6 meses, quando está indicada outra aplicação
.A vantagem desse recurso terapêutico é apresentar um resultado eficaz e rápido, sem quase nenhuma contraindicação.
O intervalo mínimo é de 90 dias. Se esse prazo for desrespeitado, há o risco de o tratamento não surtir o efeito esperado.

×